' Blog do Walter Lima: Engenheiro denuncia barramento indevido no rio Banabuiú; população ameaça "arrombar"

LEIA TAMBÉM:

27 de ago de 2015

Engenheiro denuncia barramento indevido no rio Banabuiú; população ameaça "arrombar"

Fotos enviadas por seguidores
A população ameaça arrombar um barramento feito no Rio Banabuiú, caso órgão não tome as providências. O barramento feito no Rio Banabuiú causou revolta em várias comunidades de Senador Pompeu e Quixeramobim. Apesar da pouco água do açude Patu em Senador Pompeu ( menos de 5%) ser de todos, pesquisas revelam que o barramento do rio é indevido e contra as leis. Ainda conforme denúncia junto a Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado do Ceará, feita pelo Engenheiro Agrônomo e doutorando UFC, Deodato Aquino, terça-feira dia 25 de agosto, a obra foi realizada sem a devida licença ambiental. 

O estudioso e ambientalista também cita que a sociedade clama pelo cumprimento da lei 9.433 que diz no seu inciso III que, em situações de escassez, o uso prioritário dos recursos hídricos é o consumo humano e a dessedentação de animais. Já no inciso VI, que a gestão dos recursos hídricos deve ser descentralizada e contar com a participação do Poder Público, dos usuários e das comunidades. 

Conscientemente ou não, Deodato havia feito uma denúncia em agosto de 2014, se referindo a liberação exagerada de água, pela válvula de dispersão( véu de noiva),do Patu. Em Setembro do mesmo ano, Reginaldo Araújo, Radialista Walter Lima, juntamente com Deodato fizeram novamente outro alerta através da matéria do colaborador do Diário do Nordeste Alex Pimentel. 

O engenheiro agrônomo Deodato Aquino participou do Programa "Tecnologia no Dia a Dia" da rádio Rádio O POVO/CBN Fortaleza, acompanhado
dos colegas Dr. Pedro Medeiros e o Doutorando Cicero Lima do Sindicato dos Engenheiros do Estado do Ceará - SENGE-CEno dia 19/08/2015. Na ocasião o debate sobre os efeitos da seca no Ceará foi intermediado pelo jornalista Fárias Junior. 

ENTENDA
O barramento do rio Banabuiú, indevidamente, se deu por conta da dificuldade da captação de água para abastecer o município de Milhã, que depende do açude Patu atualmente. A água do reservatório é liberada perenizando o rio e chega à cidade através de uma adutora. O blog do Walter Lima recebeu manifestações da população de comunidades prejudicadas pelo barramento, que ficam no entorno do "Inharé", local do interrompimento do rio, que também leva água para o distrito de Encantado Quixeramobim. 

No último dia 17, a população de Milhã se manifestou em frente o prédio da prefeitura Municipal, pedindo explicações ao gestor, Otacílio Macedo. Segundo os membros da administração Pública, recorreram à Cogerh, que se pronunciou a respeito do problema. De acordo ainda com a publicação do portal Divulga Milhã, os maquinários estava naquela semana trabalhando na comunidade de Inharé, no intuito de facilitar a captação da água do Rio.

Na reunião da Cogerh, desta terça, o prefeito de Milhã Otacílio Macedo citou algumas dificuldades para conseguir resolver a questão Hídrica junto ao Governo Estadual. Comentou que chegou a passar o dia todo aguardando no órgão em Fortaleza, precisando ser auxiliado pelo Deputado Estadual Moisés Braz e o prefeito de Quixeramobim, através dp Presidente Expedito, presidente da Associação dos Prefeitos do ceará. O gestor defendeu que uma adutora de engate rápido do Patu até Milhã resolveria o problema, mais não acreditava que poderia ser construída. 

Segundo o secretário de Obras do Município de Senador Pompeu, Marcelo Pereira, havia percebido a obra do barramento do rio. Durante reunião da Companhia de Gestão de Recursos Hídricos, dia 25.08.2015, disse que aguardava aquele encontro para comunicar a Cogerh, órgão que gerencia a água bruta no Estado. 

RELACIONADAS e VÍDEOS ABAIXO:

Resultados da pesquisa

Barragem Patu: Briga por água em reunião Cogerh
Senador Pompeu - Barragem do Patu pode está ameaçada
Barragem seca; faltará água em Senador Pompeu

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seus comentários. Cautelosamente apreciaremos para liberação.
Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;
Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Blog do Walter Lima © Copyright 2011. Tecnologia do Blogger.